'

A Intermediação de Maria Mãe dos Homens
para nos levar ao Cordeiro de Deus

'O ROSÁRIO É A VIDA DE CRISTO CONTEMPLADA COM O OLHAR DE MARIA'
"
Maria é aquela que nos acompanha na escuridão da noite até o clarear do novo dia”

O Primeiro - o número 1  na Internet.- clique aqui
                                                   Criado em 30 de março de 2005

 

Não confundir o site do Terço dos Homens : www.tercodoshomens.com.br
com o
www.tercodoshomens.org.br que é o mesmo 
www.tercodoshomensmaerainha.org.br

Este site apresenta, com exclusividade, o Terço dos Homens rezado nas suas origens pelo primeiro tesoureiro,  
um dos fundadores do grupo. Sr. Manoel Pedral, falecido à mais de 40 anos -
ouçam


81 ANOS DE GRAÇAS E BÊNÇÃOS no Brasil e no mundo

LITURGIA DIÁRIA

PÁGINA INICIAL

Liturgia Diária - do site: do www.cnbb.org.br - Santos(as) do dia: www.cancaonova.org.br
18/01/18 - Quinta - da Segunda Semana do Tempo Comum - verde - se após as Leituras desejar rezar o Terço (Rosário) reze os Mistérios Luminosos - clique
Oração da Manhã
Em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Senhor, no início deste dia venho, em primeiro, te agradecer por todas as graças que haveis me dispensado,
peço, também, Senhor, saúde e força para trabalhar por Ti, paz para o mundo e sabedoria para com todos, pois
quero olhar o mundo com olhos cheios de amor, ser paciente, compreensivo, manso e prudente;
ver, além das aparências, teus filhos como tu mesmo os vês, e assim não ver senão o bem em cada um.
Cerra meus ouvidos a toda calúnia e guarda minha língua de toda maldade.
Que só de bênçãos se encha meu espírito.
Que eu seja tão bondoso e alegre, que todos que se achegarem a mim, sintam tua presença.
Senhor, reveste-me de tua beleza, e que, no decurso deste dia, eu te revele a todos.

Amém.
Introdução
Espírito Santo, Tu que nos esclareces em tudo e que iluminas os nossos caminhos para alcançarmos os nossos ideais.
Tu que tens o dom divino de perdoar os erros que cometemos, os que ainda iremos cometer e esquecermos o mal que nos fazem.
Queremos Te agradecer por tudo e pedir que aumentes cada vez mais a nossa fé, para que não nos afastemos de Ti, por maiores que sejam as ilusões materiais.
Queremos Te agradecer pela misericórdia que Tens para conosco, nossos entes queridos, nossos amigos e os que convivem conosco.
E finalmente Te pedimos sabedoria e condições necessárias para que os nossos dias sejam dedicados a Ti, a Deus Pai, ao Teu Filho Jesus Cristo
e ao Terço dos Homens por intermédio do Coração Imaculado de Maria Santíssima, nossa mãe.


Amém.
Ritos iniciais
- Jesus é procurado e seguido pela multidões, que tomam conhecimento de sua ações. Hoje ele continua a apresentar a nós, o seu povo, a mensagem que liberta de toda espécie de mal.
Antífona da entrada
- Que toda terra se prostre diante de vós, ó Deus,e cante louvores ao vosso nome, Deus altíssimo (Sl. 65, 4).
Ato Penitencial
- Meu Deus, eu me arrependo, de todo coração por todos meus pecados e os detesto, porque pecando, não só mereci as penas que justamente estabelecestes, mas principalmente por vos ofender pois sois sumo bem e digno de ser amado sobre todas as coisas, por isso, proponho firmemente, com a vossa ajuda, não mais pecar e fugir das ocasiões que me levem ao mesmo.
- Ó Deus de poder e misericórdia, que concedeis a vossos filhos(as) a graça de vos servir como devem, fazei que corramos livremente ao encontro das vossas promessas.
- Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. Amém.
- Senhor, tende piedade de nós! Cristo, tende piedade de nós! Senhor, tende piedade de nós!
Oração do dia
- Deus eterno e todo-poderoso, que governais o céu e a terra, escutai com bondade as preces do vosso povo e dai ao nosso tempo a vossa paz.
- Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Liturgia da Palavra - Deus nos fala
- Possuído por inveja e ciúme, Saul planeja contra a vida de Davi. Jesus lança por terra as forças do mal que dominam a mente e o coração das pessoas.
Primeira Leitura: 1o Samuel 18, 6-9; 19, 1-7

Leitura do Primeiro Livro de Samuel

6Naqueles dias, quando Davi voltou, depois de ter matado o filisteu, as mulheres de todas as cidades de Israel saíram ao encontro do rei Saul, dançando e cantando alegremente ao som de tamborins e címbalos.
7E, enquanto dançavam, diziam em coro: “Saul matou mil, mas Davi matou dez mil”.
8Saul ficou muito encolerizado com isto e não gostou nada da canção, dizendo: “a Davi deram dez mil, e a mim somente mil. Que lhe falta ainda, senão a realeza”?
9E, a partir daquele dia, não olhou mais para Davi com bons olhos.
1Saul falou a Jônatas, seu filho, e a todos os seus servos sobre sua intenção de matar Davi. Mas Jônatas, filho de Saul, amava profundamente Davi,
2e preveniu-o a respeito disso, dizendo: “Saul, meu pai, procura matar-te; portanto, toma cuidado amanhã de manhã, e fica oculto em um esconderijo.
3Eu mesmo sairei em companhia de meu pai, no campo, onde estiveres, e lhe falarei de ti, para ver o que ele diz, e depois te avisarei de tudo o que eu souber”.
4Então Jônatas falou bem de Davi a Saul, seu pai, e acrescentou: “não faças mal algum ao teu servo Davi, porque ele nunca te ofendeu. Ao contrário, o que ele tem feito foi muito proveitoso para ti.
5Arriscou a sua vida, matando o filisteu, e o Senhor deu uma grande vitória a todo o Israel. Tu mesmo foste testemunha e te alegraste. Por que, então, pecarias, derramando sangue inocente e mandando matar Davi sem motivo”?
6Saul, ouvindo isto, e aplacado com as razões de Jônatas, jurou: “pela vida do Senhor, ele não será morto”! 7Então Jônatas chamou Davi e contou-lhe tudo isto. Levou-o em seguida a Saul, para que ele retomasse o seu lugar, como antes.

-
Palavra do Senhor
- Graças
a Deus

Responsório: Sl. 55 (56)
R. É no Senhor que eu confio e nada temo!

R. É no Senhor que eu confio e nada temo!

1. Tende pena e compaixão de mim, ó Deus, / pois há tantos que me calcam sob os pés, / e agressores me oprimem todo dia! / Meus inimigos de contínuo me espezinham, / são numerosos os que lutam contra mim! – R.

2. Do meu exílio registrastes cada passo, / em vosso odre recolhestes cada lágrima, / e anotastes tudo isso em vosso livro! – R.

3. Meus inimigos haverão de recuar em qualquer dia / em que eu vos invocar; tenho certeza: o Senhor está comigo! – R.

4. Confio em Deus e louvarei sua promessa. / É no Senhor que eu confio e nada temo: / que poderia contra mim um ser mortal? / Devo cumprir, ó Deus, os votos que vos fiz, / e vos oferto um sacrifício de louvor. – R.
Aclamação

- Aleluia, aleluia, aleluia
- Jesus Cristo salvador e destruiu o mal e a morte; fez brilhar pelo evangelho a luz e a vida imperecíveis (2
a Tm. 1, 10).

Evangelho: Marcos 3, 7-12
- O Senhor esteja convosco.
- Ele está no meio de nós.
- Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Marcos
- Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo,
7Jesus se retirou para a beira do mar, junto com seus discípulos. Muita gente da Galileia o seguia.
8E também muita gente da Judéia, de Jerusalém, da Iduméia, do outro lado do Jordão, dos territórios de Tiro e Sidônia, foi até Jesus, porque tinham ouvido falar de tudo o que ele fazia.
9Então Jesus pediu aos discípulos que lhe providenciassem uma barca, por causa da multidão, para que não o comprimisse.
10Com efeito, Jesus tinha curado muitas pessoas, e todos os que sofriam de algum mal jogavam-se sobre ele para tocá-lo.
11Vendo Jesus, os espíritos maus caíam a seus pés, gritando: “Tu és o Filho de Deus”!
12Mas Jesus ordenava severamente para não dizerem quem ele era.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor!
1ª Reflexão do site http://evangeli.net feita por: Rev. D. Melcior Querol i Solà - (Ribes de Freser, Girona, Espanha)
«Uma grande multidão da Galiléia o seguia. Também veio a ele muita gente da Judéia e de Jerusalém, da Iduméia e de além do Jordão, e até da região de Tiro e Sidônia».

Hoje, ainda temos recente o batismo de João nas águas do rio Jordão, deveríamos recordar a relevância do nosso próprio batismo. Todos fomos batizados num só Senhor, numa só fé, «num só Espírito para formar um só corpo» (1
a
Cor. 12, 13). Eis aqui o ideal de unidade: formar um só corpo, ser em Cristo uma só coisa, para que o mundo acredite.

No Evangelho de hoje vemos como «uma grande multidão da Galiléia» e também muita gente procedente de outros lugares (cf. Mc. 3, 7-8) se aproximam do Senhor. E Ele acolhe e procura o bem para todos, sem exceção. Devemos ter isso muito presente durante o a oração pela unidade dos cristãos.

Apercebamo-nos como, no decorrer dos séculos, os cristãos nos dividimos em católicos, ortodoxos, anglicanos, luteranos, e um largo etcétera de confissões cristãs. Pecado histórico contra uma das notas essenciais da Igreja: a unidade.

Mas aterremos na nossa realidade eclesial de hoje. A da nossa diocese, a da nossa paroquia. A do nosso grupo cristão. Somos realmente uma só coisa? Realmente a nossa relação de unidade é motivo de conversão para os afastados da Igreja? «Que todos sejam um, para que o mundo acredite» (Jo. 17, 21), pede Jesus ao Pai. Este é o reto. Que os pagãos vejam como se relaciona um grupo de crentes que, congregados pelo Espírito Santo na Igreja de Cristo, têm um só coração e uma só alma (cf. Hch. 4, 32-34).

Recordemos que, como fruto da Eucaristia - em simultâneo com a união de cada um com Jesus - deve manifestar-se a unidade da Assembléia pois, alimentamo-nos do mesmo Pão para sermos um só corpo. Portanto, o que significam os sacramentos, e a graça que contêm, exige de nós gestos de comunhão para com os outros. A nossa conversão é à unidade trinitária (o qual é um dom que vem do alto) e a nossa tarefa santificadora não pode obviar os gestos de comunhão, de compreensão, de acolhimento e de perdão para com os demais.
2ª Reflexão do site Evangelho Cotidiano: Santo Afonso-Maria de Ligório (1696-1787), bispo, doutor da Igreja - 5.º Discurso para a Novena do Natal
«Todos os que sofriam de algum padecimento corriam para Ele, a fim de lhe tocarem».

«Dizei a todos os que têm o coração despedaçado: tomai coragem e não tenhais medo. [...] O próprio Deus virá salvar-vos» (Is. 35, 4). Esta profecia realizou-se. Seja-me pois permitido gritar de júbilo: alegrai-vos, filhos de Adão, alegrai-vos; deixai para trás todo o desalento! Perante a vossa fraqueza e a vossa incapacidade de resistir a tantos inimigos, «não tenhais medo, o próprio Deus virá salvar-vos». Como é que Ele veio salvar-vos? Dando-vos a força necessária para enfrentar e ultrapassar todos os obstáculos que se opõem à vossa salvação. E como é que o Redentor vos deu essa força? Fazendo-se fraco, de forte e todo-poderoso que era; Ele tomou sobre si toda a nossa fraqueza, e comunicou-nos a sua força. [...]

Deus é todo-poderoso: «Senhor», clamava Isaías, «quem resistirá à força do teu braço»? (40, 10). [...] Mas as feridas feitas no homem pelo pecado tinham-no enfraquecido tanto que ele era incapaz de resistir aos seus inimigos. O que fez o Verbo eterno, o que fez a palavra de Deus? De forte e todo-poderoso que era, tornou-Se fraco; revestiu-se da fraqueza corporal do homem para dar ao homem, pelos seus méritos, a força de alma necessária [...]; tornou-se criança [...]; e no fim da sua vida, no Jardim das Oliveiras, foi carregado de laços, dos quais não se pode libertar. No Sinédrio, foi preso à coluna para ser flagelado. Depois, com a cruz aos ombros, caiu várias vezes no caminho por falta de forças. Pregado na cruz, não conseguiu libertar-se. [...] E nós somos fracos? Ponhamos a nossa confiança em Jesus Cristo e seremos todo-poderosos: «tudo posso naquele que me dá força» dizia o apóstolo Paulo (Fil. 4, 13). Eu sou todo-poderoso, não pelas minhas forças, mas pelas forças que me foram dadas pelos méritos do meu Redentor.
Preces dos fiéis
1. Concedei, Senhor, a nossos presbíteros sabedoria na missão,

As. Ajudai-nos, Senhor, a fazer vossa vontade.

2. Fazei que nossos representantes políticos assumam real compromisso com os mais necessitados,

3. Dai aos enfermos a graça de encontrar em vosso Filho a força e conforto,

4. Despertai nos jovens o desejo de trabalhar em favor da paz e do bem do nosso povo,

5. Favorecei que nossa comunidade cresça sempre mais na união, na alegria e no amor,

Intenções pessoais
Liturgia Eucarística
- Jesus o Filho de Deus, dá-se a nós no vinho e no pão consagrados. Bendigamos ao Pai por nos conceder tamanha graça. 
Sobre as oferendas
- Concedei-nos, ó Deus, a graça de participar constantemente da Eucaristia, pois todas as vezes que celebramos este sacrifício, torna-se presente a nossa redenção.
- Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Antífona da comunhão
- Sabemos que Deus nos ama e cremos no seu amor ((1a Jo. 4, 16)
Depois da comunhão
- Penetrai-nos, ó Deus, com vosso Espírito de caridade, para que vivam unidos no vosso amor os que alimentais com o mesmo pão.
- Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 O Terço (Rosário) dos Homens não exige nada e não cobra nada da vida pessoal dos seus participantes, o que faz com que seus membros se sintam livres, e a liberdade dá ao homem o poder de ser aquilo que ele deseja ser, daí as transformações se sucederem de modo espontâneo causado pelo contato que os mesmos passam a ter com Deus por intercessão de Maria.